Vamos conversar um pouco sobre nossa bagagem de vida, nosso repertório, nossas referências, e a importância deste conteúdo para nos tornarmos pessoas e profissionais cada vez melhores.

 

Olá! Bem vind@!

A compreensão de quem somos hoje, e quem poderemos ser no futuro, envolve muito do conteúdo social, cultural e profissional que carregamos conosco, proveniente da nossa família, educação que recebemos (em casa, na escola e faculdade), programas e filmes que assistirmos, livros que lemos, experiências de vida, etc.

Toda e qualquer pessoa, independente da idade, armazena em sua mente um grande volume de informação que vai se acumulando ao longo do tempo. A capacidade de guardar muitas referências é inerente ao ser humano atual; comportamento que também vemos ser desenvolvido nos computadores, que armazenam cada vez mais informação em seus HDs, ou em bancos de dados salvos na nuvem.

Ao observar grandes profissionais e também sofisticados produtos tecnológicos (como por exemplo as iniciativas que fazem uso de Inteligência Artificial – IA), percebemos que estes se assemelham pela capacidade de fazer bom uso das referencias que possuem, ou seja, são eficientes não apenas em armazenar conteúdo, mas também em processar a informação que guardam consigo. Frente a esta questão, podemos dizer que tão importante quanto guardar e/ou acessar muito conteúdo, é saber a melhor forma de usar as informações para realizar algo.

Quando buscam a criação de produtos com Inteligência Artificial, os profissionais de computação tentam replicar (na máquina) o que existe de mais produtivo na mente humana, e deixam de lado uma série de “limitações” como, perda de foco nas atividades a serem realizadas, sobrecarga de conteúdo, gastos de energia sem necessidade, etc. Ainda que não devamos pensar em uma competição profissional que envolva humanos e máquinas, é importante tentarmos aprender algo com este processo, e sermos pessoas melhores frente a todo potencial que existe e é acessível a cada indivíduo.

Deixando a tecnologia um pouco de lado, e falando mais especificamente sobre pessoas, é possível afirmar que grandes profissionais são inevitavelmente bons consumidores de conteúdo. Pense que não há como seu um escritor, diretor de cinema, presidente de empresa (ou assumir qualquer posição de destaque, nos mais diferentes mercados), sem investir algum tempo na leitura de livros, artigos, acompanhamento de tendências, troca de experiências sobre filmes, cultura, etc. É importante dizer que não se fala aqui do consumo em quantidade, mas sim de busca por conteúdo que gere inspiração, que possa fomentar novas ideias e realizações em suas áreas de trabalho.

Pense que o tempo é um recurso bastante limitado em nossas vidas. Não há tempo suficiente para ler todos os livros, ver todos os filmes, acessar todos os sites, e mesmo falar com todo mundo ao nosso redor. É indispensável pensar muito bem sobre as referências que vamos acessar, e quais delas vamos carregar conosco. Assim como um alpinista que sobe o Everest, não podemos colocar tudo na mochila que carregamos, é necessário priorizar aquilo que for mais importante (seja para a situação convencional de uma escalada, ou mesmo pra alguma situação de emergência que possa vir a acontecer).

E pensando no futuro, para nos tornarmos pessoas e profissionais melhores a cada dia, vamos trocar uma série de referências que podem nos preencher de conteúdo valioso para o presente e o futuro.

Enfim, para este post já está bom. Siga acompanhando o site e meus perfis nas redes sociais. Compartilhe conosco seus comentários, sugestões e referências para enriquecer mais os nossos dias.

Seja generoso também e compartilhe este texto com as pessoas que você gosta. A melhor forma de construirmos relações sociais produtivas, é sermos pessoas colaborativas com os outros. Pense nisso, e seguimos nos falando!

 

Comentários

comentários